Imagem de fundo do menu

Avaliação diagnóstica: como aproveitar os resultados obtidos?

Antes de elaborar uma avaliação diagnóstica (AVD), devemos traçar os objetivos que pretendemos alcançar com a aplicação dessa prova.

A definição de metas impacta diretamente nos resultados da avaliação e, a partir deles, é possível criar bons planos de ação e de ensino, com estratégias para desenvolver o potencial dos alunos. Portanto, saber aproveitar os resultados da avaliação diagnóstica é uma ação fundamental para o seu êxito.

1 – Como aproveitar os resultados da AVD?

Ao analisar os resultados da avaliação diagnóstica, precisamos avaliar atentamente as competências e as habilidades dos estudantes. Dessa forma, é possível identificar em quais pontos estão apresentando dificuldades e verificar quais abordagens podem ser utilizadas para ajudá-los a se desenvolverem.

Em resumo, a aplicação da AVD  auxilia o planejamento de cada professor. Mas, vale ressaltar, é importante que esse não seja um trabalho isolado. O corpo docente e a gestão escolar devem trabalhar em conjunto, principalmente na análise dos dados coletados. Assim, conseguimos obter um panorama geral das turmas e garantir um melhor desempenho dos alunos.

Além de melhorar os resultados dos estudantes, a análise em conjunto pode auxiliar os gestores e o corpo docente a observarem a eficácia das metodologias adotadas, bem como identificarem o nível de complexidade das habilidades avaliadas. 

2 – Como corrigir a AVD?

Assim como há diversas maneiras de aplicar a avaliação diagnóstica, há diversas formas de corrigi-la. O ideal é que a correção seja computadorizada, mas nem sempre é possível seguir esse processo.

No caso da Educação Inclusiva, por exemplo, precisamos avaliar os resultados de cada estudante individualmente. As nuances e subjetividades desses alunos devem ser olhadas com muita atenção na hora da correção, pois os planos de ensino desenvolvidos variam de acordo com as condições dos alunos.

As produções e interpretações textuais, por sua vez, também necessitam de um olhar mais individualizado. Isto é, nem toda avaliação diagnóstica possui aspecto objetivo.

Após a aplicação, correção e análise dos resultados da AVD, precisamos planejar os encaminhamentos seguintes. 

3 – Encaminhamentos pós-aplicação da avaliação diagnóstica

Como já vimos, a avaliação diagnóstica é muito importante para definir os processos de ensino-aprendizagem que serão implementados ao longo do ano letivo. Após a sua aplicação, conseguimos direcionar as abordagens futuras de acordo com as necessidades dos estudantes. Vale lembrar que o caráter da avaliação diagnóstica é qualitativo, então a sua maior finalidade é obter informações sobre esses estudantes.

Além de possibilitar um plano de ensino adequado para as turmas, os resultados obtidos na aplicação da avaliação diagnóstica ajudam a observar as defasagens do ensino e criar mecanismos de apoio àqueles estudantes que necessitam. A partir desse momento, o processo de nivelamento elaborado é essencial para garantir uma aprendizagem igualitária.

Por fim, cabe ressaltar que é interessante dividir todos os processos e observações com os pais e responsáveis, tendo em vista que a sua colaboração é muito significativa, principalmente num contexto de ensino remoto ou híbrido.

Leia também:

Para que serve a BNCC

A BNCC na prática: onde buscar inspiração?